Piores Erros de SEO

piores erros seo

Quando o assunto é erro em SEO, nem só Black Hat é problema. Fazer mau uso dos fatores que contam pontos positivos também é um erro, é um desperdício.

Nos anos de consultoria e curso, é até impressionante o quanto isso acontece. Pessoas que sabem que determinado fator é importante, mas acabam não tirando o maior proveito dele, não aproveitam o que já aprenderam para fazer SEO.

Inspirado em um artigo do SEOChat vou passar por vários dos Piores Erros de SEO (Worst SEO Mistakes).

Uso de Flash

Hoje o Flash já está praticamente extinto da criação de sites, no sentido de ter um site inteiro desenvolvido em Flash. O máximo que se tem hoje em dia é algum player de vídeo ou anúncio, mas o HTML5 vem fazendo com que estes sejam menos frequentes também.

Houve um tempo em que o Google até anunciou que partiria para a indexação do Flash, lendo o conteúdo texto presente em documentos Flash e que os desenvolvedores poderiam manter o desenvolvimento de sites em Flash. Mas algum tempo depois a iniciativa morreu.

O Google devolveu para as mãos da Adobe a tarefa de fazer com que um site Flash pudesse ser indexado. A Adobe abriu mão da tarefa também.

Até é possível posicionar um site feito em Flash entre os primeiros, mas é mais rápido e mais simples fazer isso para um site em HTML. Além do mais, com a proliferação do uso e Internet no celular e o não advento destes para rodar Flash, ele está fadado ao desaparecimento.

É um erro tentar investir em um site feito em Flash, por SEO, e por questões muito maiores do que SEO.

Mau Uso de Title Tags

No começo dos tempos de Google e SEO, era muito comum encontrar dezenas de páginas com o título “Untitled Document” na web, ou seja, nada de título.

untitled-document

Em seguida, as plataformas de desenvolvimento de site passaram a automaticamente popular a tag title (<title>) com o título da página, o nome da empresa ou similar, e o Untitled foi desaparecendo.

Isso deu lugar a muitas páginas com títulos, porém, duplicados. Sempre o nome da empresa em todas as páginas.

O cenário seguinte foi o SEO se propagar, com sua premissa de que palavra-chave no título é relevante, aí os títulos passaram a ser inundados de palavras-chave (“Palavra-chave 1, Palavra-chave 2, Palavra-chave 3 …”)

Erro após erro, após erro. O título é ainda um ponto importante para o posicionamento no Google e, acima disso, vital para se conquistar o clique do usuário nos resultados de busca. Fazer de qualquer jeito, é um erro triste. Capriche!

Robots.txt Mal Configurado

O robots.txt é um arquivo que oferece ao webmaster algum controle sobre o que os robôs de busca podem, ou não, acessar em um site. Basta especificar o crawler a ser controlado e as regras com as sintaxes Allow e Disallow para permitir e bloquear o acesso, respectivamente.

No robots.txt é importante, também, definir o caminho para o sitemap XML do site com a sintaxe Sitemap.

O principal erro que acontece no uso do robots.txt é com a regra Disallow:/, que bloqueia todo o site. Isso acontece com mais frequência do que se imagina, especialmente em lançamento de sites ou re-lançamentos (novo layout e afins).

O mesmo vale para bloquear alguma parte importante do site por acidente. Parece óbvio, mas acontece. E um site bloqueado no robots.txt tem muito mais dificuldade para ganhar relevância.

Também é um erro (menor) não ter esse arquivo disponível no site. Em alguns casos, o Google pode decidir por não rastrear o site (adeus resultados de busca), embora seja mais comum que ele decida rastrear o site por completo, sem restrições. E isso também pode levar a acidentes maiores.

Portanto, conheça o seu site e determine corretamente as regras para o robots.txt.

Esquecer o Link Building mais fácil: Links Internos

Geralmente nós não consideramos links internos como parte da estratégia de Link Building mesmo, mas tenha certeza: Link interno conta para o Google também!

Novamente, pelos clientes de consultoria e pelos cursos, vejo muitos e muitos sites que falham usar sua própria força e estabelecer uma boa estratégia para uso de links internos. Limitar-se aos links do menu de navegação, sidebar e rodapé não conta como boa estratégia, ok? É só o mínimo esperado.

Esses links são de menos relevância do que links de conteúdo, como de um blog ligado ao site, ou área de conteúdo similar.

Sim, os links externos podem ser mais fortes e mais importantes para o ranking, mas se os links internos não forem bem utilizados, toda essa força externa vai ficar sub-utilizada também e pode ser a diferença entre o seu site e a primeira posição no ranking.

E tenha atenção especial a página inicial do seu site, ela tende a ser a página mais forte, ter mais backlinks e relevância. É uma pena ver sites com 2 ou 3 links aí, sendo que tem muito conteúdo a divulgar. Então, capriche você, não cometa esse erro.

Usar Frames e iFrames

Mais uma das antigas práticas que estão quase mortas, mas volta e meia são usadas em pontos importantes de conteúdo no site. Alguns sistemas de comentários e reviews se apoiam em iframes para exibição em uma página.

O Google ainda está em cima do muro quanto a indexar o iframe como parte da página pai, ou não, então o melhor é evitar que conteúdo importante esteja dentro do iframe.

Nos tempos mais recentes, o problema maior que o iframe traz está sobre a questão de monitoramento. Muitas aplicações geram formulários que são inseridos via iframe, ou apps no estilo, inseridas via iframe. Neste momento, o monitoramento desta área vai embora.

Assim, seja por SEO, ou não, sempre que possível, evite frames e iframes.

Uso de Cloaking

O Cloaking é uma “técnica” de mostrar conteúdos diferentes para uma pessoa ou para um robô de busca e é considerado Black Hat, ou puro e simples spam, e, portanto, é punido pelo Google.

Hoje já não se conhece casos novos de cloaking e os antigos já estão se perdendo (a BMW era um exemplo e tanto). Nessa linha, o mais frequente hoje são casos de invasão, na verdade.

Um script malicioso afeta um site e suas páginas e quando o Google tenta acessar, alguma coisa estranha acontece, como levar um redirecionamento ou ter na página implantados alguns links para sites spam ou que podem prejudicar o usuário de alguma forma.

O erro que pode acontecer aqui é quando o planejamento do Geo Targeting acaba virando cloaking. O Geo Targeting é uma técnica permitida pelo Google, que até dá os conselhos de como fazer certo.

Se o conteúdo vai se diferenciar com base na localização geográfica do usuário (país, cidade ou qualquer região), então se o Googlebot se identificar como da região X ou Y, ele deve receber o mesmo conteúdo que um usuário da região X ou Y. Geralmente isso vai parar nas mãos de um revisor manual.

Um segundo erro que pode acontecer é bloquear o Googlebot por acidente, não é um caso de cloaking clássico, mas o Google acaba não recebendo conteúdo nenhum do site. A configuração errada de um Firewall no servidor pode ser fatal também.

Uso de URLs não Otimizadas

O principal problema deste ponto é que a maioria dos sites primeiro cresce demais em conteúdo para depois começar a se preocupar com as URLs. A imensa facilidade de usar parâmetros p=2&id=43&etc=infinito também desencoraja os desenvolvedores a investir o tempo (e não perder tempo) com a otimização das URLs do site.

Neste ponto, o SEO deve trabalhar junto com o desenvolvedor para que a melhor solução de otimização de URL no site seja encontrada. Ainda não encontrei um sistema que impeça este trabalho. Sites em html, php, asp ou de sistemas de CMS como WordPress, Blogspot ou Joomla, todos permitem que se tenha URLs otimizadas, é questão de se programar corretamente mesmo.

A propósito, recomendo esses posts para você aprender a otimizar URLs no Blogspot e no WordPress, e como otimizar URLs em sites no geral.

Conteúdo Duplicado

Este é um dos maiores vilões do SEO, especialmente por que ele pode atacar sem que você perceba. Para não dizer que ele pode ser causado pelo próprio webmaster. Muitas pessoas tem dúvida sobre o que é ou não conteúdo duplicado, não tem certeza se determinada ação pode gerar ou não conteúdo duplicado e, especialmente, como evitar conteúdo duplicado óbvio, como receitas, especificações de produtos e afins.

Mas tudo tem solução e o primeiro passo é identificar conteúdo duplicado: basta ir ao Google e procurar por um trecho do texto que você quer testar, colocando o texto entre aspas. E para cada caso, uma solução diferente.

O Google Search Console também é de grande ajuda na identificação de conteúdo duplicado tomando por base título da página ou meta description. É bastante útil e na Academia de Marketing Digital tem uma série de vídeos sobre o Search Console. Vale a pena conferir.

Piores Erros de SEO

A solução para esses problemas não é tão difícil, um pouco de pesquisa, uma consultoria especializada em SEO ou marketing digital com certeza pode analisar e resolver tudo para você.

Se você é como eu e gosta de aprender para colocar a mão na massa ou saber se quem vai fazer, vai fazer certo, o ideal mesmo é um curso de SEO 😉

E para ajudar mais gente a não cometer esses erros, você pode compartilhar esse post!

Comentários sobre “Piores Erros de SEO

>>>   Sua vez: quer enviar um comentário, tirar uma dúvida ou pedir uma ajuda? Clique aqui.

  • Excelente abordagem.
    Alguns destes erros eu já conhecia, mas confesso que não tinha noção do poder da linkagem interna.

    Utilizarei mais vezes daqui pra frente.
    Abraços.

  • E aí Diego! Vc nao está só. Já vi muito site q nao trabalha bem a linkagem interna, mas considerando q uma imensa quantidade nao trabalha nem as meta tags, eh de se entender.

    Abraços!

  • Muito bom o post!

    Acho, também, que a estrutura de links interno seja a mais difícil e uma das mais importantes, pois envolve: nofollows, anchor texts, etc.

    Um erro muito comum que vejo por aí, são os “redirecionamentos”:
    javascript, 301, meta refresh, etc… Há, ainda, muito desperdício de pagerank em redirecionamentos mal-feitos.

    Abraço!

  • Amigos,

    Estes erros de SEO são primários e muito comuns.
    Há o lado econômico, também, que precisa ser considerado.
    Ao cotar o desenvolvimento de um site, as ações de SEO compõem o preço do trabalho a ser realizado.

    De um modo geral, clientes não querem pagar mais por qualquer coisa que não conhecem ou não entendem.

    Sem buscadores (Google, Yahoo, MSN, Ask e outros) um site não ‘vende’. Isto o cliente entende. Então, em nossa empresa adotamos que as técnicas de SEO são obrigatórias no desenvolvimento de um site. Se o cliente não quiser SEO, não tem site.

    Há uma seleção natural dos clientes atendidos.
    Nós nos especializamos e tornamos os sites desenvolvidos com técnicas de SEO um destaque no Google em suas áreas de atuação.

    Sucesso a todos.

    Parabéns ao Frank Marcel pela novo site.

    (as) Carlos Machado

  • E aí Carlos! Esses sao erros que acontecem com muita frequencia, nao só no Brasil, mas em outras partes do mundo também. Ainda, as pessoas nao reconheceram o poder do SEO. Mas o campo está ganhando espaço.

    Obrigado pelo comment e pela visita!
    Abs.

  • Frank,
    Recentemente coloquei meu 1o site no ar e pela facilidade optei pelo uso de frames (apenas para fazer o menu lateral). A pagina é muito simples, apenas HMTLs sem frescuras. Porém estou tendo problema na indexação do google com os frames… qual alternativa? PHP não é uma opção para mim pois não sou expert em programação WEB e nem quero ser…
    Li que iframe tb não resolve o problema, porque eu quero que todos os itens do meu menu sejam indexados, porém quando abertos quero que o menu seja exibido (oque não ocorre hoje no google pq o site está com frames).

  • Olá Cesar. O PHP é uma alternativa muito interessante, e você nao precisa ser expert em programaçao web, só precisa decorar o seguinte comando:
    < ?php include('menu_lateral.php');?>

    Aí você faz os seus arquivos php com código html normalmente, mas nomeia como .php e ao invés de usar frames ou iframes, usa esse código que eu coloquei aí. Bem menos caracteres que o frame hein!? Acho que você é um expert em frames. Brincadeira.
    A restriçao fica mesmo por conta de você precisar de um servidor que “rode” PHP.

    Mas, outras linguagens a parte, nao tem como fazer o Google enxergar isso. É a forma como ele trabalha. O melhor que você tem a fazer é abandonar os frames.

    Abraços!

  • Ótimas dicas do que não fazer! Acho que estabelecer prioridades na linkagem interna (quando usar ou não o nofollow) se torna complicadinho em sites maiores. Mas a gente vai testando e aprendendo… hehe, abraço!

  • hahaha.. é guilherme, para sites maiores, tudo fica mais complicado, mas como diz o meu professor Edmilson: “a gente tem que fazer o difícil, porque o fácil qualquer um faz…”

  • tocando no assunto do conteúdo duplicado, eu agora só coloco uma categoria em cada post não vá o google achar plágio, mais vale prevenir do que um dia ter um desgosto e depois fica dificil de levantar

  • hmm.. não exatamente.. eu particularmente não gosto e não recomendo o uso de tags. Linkagem interna é mais o lado de linkar o seu conteúdo, tags só fazem gerar conteúdo sem muito controle.

    abraços!

  • Frank, desenvolvi um CMS próprio e tenho encontrado alguns problemas em otimizar os sites que crio através dele. Suas dicas estão sendo muito úteis para que eu possa aprimorar a ferramenta. Tenho uma dúvida:

    – Parâmetros em uma URL como por exemplo: “default.asp?P=Tecnicas-SEO-Otimizacao-de-websites” são tão eficientes quanto a otimização feita diretamente no nome do arquivo, como por exemplo: “Tecnicas-SEO-Otimizacao-de-websites.html” ambos tem o mesmo efeito para os buscadores?

  • Frank, desculpe-me pelo abuso… estou praticamente recebendo uma consultoria SEO sua, sem pagar por isto… espero algum dia poder retribuir.

    Tenho algumas dúvidas sobre conteúdo duplicado. Existe algum post seu falando do assunto? Procurei aqui e no Mestre SEO, mas não localizei.

    Mais uma vez, muito obrigado pela ajuda.

  • @Carlos: obrigado! são informações simples, mas de grande valia.

    @expresso: quanto menos os parâmetros interferirem nas URLs, melhor. Mas várias vezes as Engines já disseram “webmasters não se preocupem…”

    Na Mestre SEO, recomendo a categoria sobre Conteúdo Duplicado, mas existem diversos artigos que sempre passam por essa questão.

    Valeu pelos comments pessoal!

  • Fala, Frank. Tudo bem?
    Muito legal seu blog. Já acompanhava vc pelo mestreseo e agora “favoritei” seu endereço particular tb.
    Conteúdo de qualidade.
    Montei um blog para falar dos projetos de clientes e aos poucos, estou colocando uma coisinha ou outra sobre técnicas básicas de SEO (Primeiro estou testando comigo mesmo… rs). Dá uma passada lá, analiza e deixa um comentário pra estimular seu novo amigo aqui.
    Espero um dia chegar nesse nível que vc está.
    Um abraço e bons negócios!
    Mauricio

  • Oi Frank, beleza?
    Parabéns pelo blog, está sendo de grande utilidade para mim, iniciante na área de SEO. Estou devorando todas as páginas possíveis hehehe.
    Como o Mauricio acima, já acompanhava você pela mestreseo e também agora sou visitante direto do seu blog particular.

    Parabéns pelo post, muito legal, muita gente erra nessas partes da otimização. Eu por exemplo, não fazia uso direito da linkagem interna. Agora vou prestar mais atenção nisso.

    []s
    Sergio

  • Olá Frank,

    Em primeiro lugar, parabéns pelo post!
    Muitos desses erros eu já conhecia, apesar de conhecer muito pouco sobre SEO – só sei o básicão mesmo.

    A linkagem interna também me surpreendeu: gosto de fazer isso, até porque você direciona alguns leitores para mais conteúdo dentro do blog. E para os plagiadores desavisados isso também ajuda a previnir a cópia 😛 já que muitos copiam e colam, sem ao menos checar os links.

    Um abraço.

  • E bem por aí mesmo. As vezes eles assinam o feed e o republicam. Aí vai o conteúdo inteiro mesmo. É bom proteger o conteúdo com links e ainda fortalece o site, as páginas internas.

    Obrigado pelo comentário!

  • Olá Frank,
    Estou começando meus estudos da area de SEO e pretendo também ser especialista em social media. Suas dicas são sempre úteis para mim. Trabalho com joomla e to começando a aprender alguns truques de URL amigaveis até como alterar o texto para facilitar a indexação. Parabéms, valeu e keep going

  • Excelente artigo, valeu a pena ler. Frank, realmente estes erros acontecem com frequência por muitas pessoas que não possuem um bom conhecimento, mas convenhamos, as engines de busca nunca chegaram a perfeição, portanto a todos, o problema é sempre o ‘exagero’ o ‘a mais’, se souber aplicar o resultado será positivo.

  • Grande post!

    Muito interessante saber sobre esses tipos de erros, principalmente sobre URLs nao otimizadas. Sou iniciante na area de SEO e digo que nasceu uma paixão gigantesca pela area.Confesso que nao prestava muito atencao na montagem das URLs, agora percebo o quanto é importante.Como sempre digo “Aprenda com seus erros,mas aprender com os dos outros economiza muito tempo 😉 .”.

    Parabéns e sucesso sempre!

Comentários sobre “Piores Erros de SEO

>>>   Sua vez: quer enviar um comentário, tirar uma dúvida ou pedir uma ajuda? Clique aqui.