Hacks com o Google Search Console

google search console hacks

Google Search Console

O Google Search Console é um kit de ferramentas oferecido pelo Google para donos e gestores de sites e Apps ganharem um panorama sobre como o seu site, ou app, aparece nos resultados de busca. Desde o visual literal, até questões mais técnicas como velocidade de carregamento, erros e conteúdo duplicado.

O Search Console é tão importante que ele está apresentado em detalhes no Mestre Academy para todos os lados: na Academia e nos cursos de SEO.

Contudo, o tema para este artigo são alguns hacks a mais para você lidar com o Search Console e aproveitar mais desse incrível kit de ferramentas.

Acelerar a indexação do site

Um dos principais recursos do Search Console fica dentro dos relatórios de rastreamento, é a ferramenta Fetch as Google (Rastrear como Google).

Essa ferramenta permite a você indicar uma URL do seu site para o Google solicitar e te mostrar o resultado “técnico” (no sentido de resposta HTTP e HTML obtido), ou mostrar, visualmente mesmo, como o Google teria renderizado a página, versus como um browser comum teria.

O hack para acelerar a indexação do site vem com a opção de enviar essa URL para o índice do Google, bem como todos os links que ele encontrar na página.

Se você utilizar uma página com vários links internos, geralmente a página inicial de um site é assim, você consegue acelerar a indexação de várias páginas de uma vez; e depois, o próprio sistema do Google segue indexando as outras páginas do site.

Acelerar a atualização de uma página no Google

Esse hack é apenas uma derivação do anterior. Você tem a opção de submeter apenas 1 página para o índice, aí, quando você faz uma atualização importante para uma página, você pode acelerar o tempo em que o Google encontra a atualização e processa as novidades para contar a seu favor nas buscas.

A frequência de publicação de conteúdo é importante assim como a atualização de um conteúdo também pode contar. Então, fica a dica para conseguir mais visitas no Google revitalizando o seu conteúdo mais antigo.

Validar como o Google enxerga o site

Mais uma vez o apoio é na ferramenta Rastrear como Google: com a opção de visualizar a resposta HTTP (200, 404, 301 etc.) e o próprio código HTML da página, você consegue validar com segurança qual é todo o HTML que o Google tem para avaliar o seu site, bem como a versão desse HTML.

Este é um hack prático para investigar casos onde parece que o Google não está indexando o site corretamente.

Integrar ao Google Analytics

Este hack é um dos meus preferidos. Na Academia eu tenho uma aula ensinando como fazer essa integração, e a grande vantagem é poder levar os dados do relatório Search Analytics para o Google Analytics.

No Google Analytics, os dados de cliques, impressões, CTR e posição média ficam combinados à informações de conversão (vendas, eventos ou outros) e os relatórios e filtros do Analytics são bem mais poderosos para se fazer análises mais ricas e trabalhar de forma mais eficiente com a reotimização.

Essa é uma integração obrigatória.

Sinônimos no relatório Content Keywords

Este hack fica mais escondido, a maioria das pessoas passa batido pelo relatório Content Keywords (Palavras-chave de conteúdo), mas ele tem uma informação muito útil. Veja a imagem antes:

google search console content keywords

Você provavelmente vai ficar instigado com essa métrica Significance (“significância” / importância), mas não é ela o mais interessante. Ela é uma contagem de ocorrências da palavra-chave nas páginas do seu site que o Google conhece.

O mais legal é investigar as palavras listadas com aquele pequeno parênteses, por exemplo ali na segunda linha: seo (2 variants). 2 variações para a palavra SEO.

Essas variações são sinônimos, plural ou flexões sobre o mesmo radical de uma palavra. Já explico.

A maioria das palavras com 2 variações implicam apenas o plural. No caso do seo, as variações são “seo” e “seos.” Como visualizar? Basta clicar na palavra e você chega no detalhamento:

detalhamento: começou

Veja nas variantes encontradas para a palavra “começou” a lista: começou, começar, começo, começam, começando, comecei. 7 variações.

E logo abaixo, a lista de Top URLs.

Assim, se você tem no seu nicho alguns termos próximos e fica pensando em qual versão utilizar (otimizar / otimização), esse relatório pode revelar que o Google considera as variações “a mesma coisa” e você está gastando energia no lugar errado.

Toda a lista de User-agent do Google

Outra ferramenta importante no Search Console é o robots.txt Tester, a ferramenta que permite que você faça testes para criação de um robots.txt que seja útil para o seu site.

Nessa ferramenta, junto da opção de inserir uma URL para testar contra o seu robots.txt, há a lista de User-agent para os robôs de rastreamento do Google:

lista de user-agent do google

Essa lista é importante do ponto de vista técnico, quando você precisa ser específico com qual versão do Googlebot pode fazer o que, bem como quando você precisa fazer algum tipo de controle baseado em User-agent. Aí, você precisa garantir que os Googlebots tem, ou não, acesso, de forma correta.

Hacks com o Google Search Console

Essas são algumas formas alternativas e pouco comuns de se usar o Google Search Console e, reforçando, o Mestre Academy tem as aulas sobre como começar com o Search Console e várias outras ferramentas e estratégias para amplificar o seu marketing digital.

Leitura recomendada:

One thought on “Hacks com o Google Search Console

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *