Frankmarcel.com

Glossario de SEO, Google, Marketing e coisas Web

Resolvi preparar esta página como o conjunto de termos e expressões mais comuns e alguns que vejo confusão, ou necessidade de esclarecimento para todo mundo inserido no marketing digital ou web. Veja a lista e se tiver uma dúvida ou sugestão, pode enviar e eu adiciono aqui.

Glossário

Termo de pesquisa ou consulta (Search query): Em português, é usado como sinônimo para palavras-chave, embora o sentido original seja referente às palavras (ou frases) usadas para realizar uma pesquisa por informações ou conteúdo em uma ferramenta de busca.

Ferramenta de busca (inglês: Search engine): Aplicação, software ou programa com a função de pesquisar informações, conteúdo e dados disponíveis (na Internet) com base e relação à palavras-chave, outros termos ou condições que permitam o retorno de conteúdo relacionado.

O Google por exemplo permite a busca por imagens usando imagens: você enviar um arquivo de imagem para o Google e ele retorna imagens semelhantes. Nem toda busca precisa ser feita com palavras (escritas ou faladas).

Página de resultados de busca (inglês: Search Engine Result Page): Bastante direto, é a página de resultados recebida ao fazer uma pesquisa. No Google, por exemplo, é aquela página com os resultados de anúncios do AdWords, resultados orgânicos, mapas, imagem e tantos outros que podem aparecer.

Palavras-chave (inglês: keywords): Na Web, em SEO ou AdWords, referem-se às palavras (únicas ou compostas em uma frase) as quais sejam mais importantes para uma página, ou campanha, ou estratégia de SEO, embora em português, a expressão seja usada com frequência no mesmo sentido de search query.

HTML (ou código HMTL): É a sigla para HyperText Markup Language, Linguagem para marcação de hiper-texto. São os códigos usados para descrever como uma página de um site deve ser, onde exibir textos, imagens e afins.

Tag <head>: É a tag de cabeçalho de um documento HTML, ou seja, de uma página de um site. Os conteúdos da tag head não são exibidos renderizados em seu navegador, mas as informações dali são importantes para exibição da página em resultados de busca, ou compartilhamento em redes sociais.

Snippet: Não há uma tradução de uma palavra para este termo. Ele se refere ao resumo de informações exibido sobre 1 resultado em uma busca:

No resultado de busca acima, a snippet do primeiro resultado é composta pelo Título+link da página, a URL respectiva do resultado e uma breve descrição.

Este é o kit básico e mais comum que compõe uma snippet, porém, existem dezenas de formatos diferentes que trazem mais informações.

Open Directory Project (ODP): Não cabe uma tradução para o nome. Ele é um site no formato diretório de sites que contém a maior lista de links organizados em categorias mantido por voluntários.

Domínio (inglês: Domain): É o endereço base de um site, por exemplo: frankmarcel.com. O nome do site “frankmarcel” também é referenciado como nome do domínio.

Subdomínio (em inglês: Subdomain): É a porção de texto posicionada antes do domínio, por exemplo: em www.frankmarcel.com, “www” é um subdomínio.

Diretório raiz (em inglês: Root directory): Também chamado de raiz do domínio, refere-se ao caminho para o início do domínio, geralmente, a página inicial. Em www.frankmarcel.com/, “/” é o diretório raiz. Em um servidor “/” não é apenas um arquivo, é um diretório.

Parâmetro (inglês: Parameter): Refere-se a parte da URL que, geralmente, é usada para carregar informações que modificam a forma como o site apresenta informações, ou a própria informação apresentada. Um exemplo clássico é o próprio sistema de busca de um site.

Aqui no meu site, por exemplo, a URL de busca é www.frankmarcel.com/?s=alguma+busca. Depois do símbolo “?,” o “s” é o parâmetro que carrega o termo de busca. E conforme seja o termo de busca, um conteúdo diferente é apresentado no conteúdo da página.

Todos esses elementos estão explicados no guia Otimização de URLs

Rastreamento (inglês: Crawl): É nome do processo utilizado por ferramentas de busca para navegar a Internet para encontrar sites e páginas que vão compor a sua base de dados a serem exibidos em pesquisas. O processo é executado pelos chamados robôs de busca.

Robôs de busca (inglês: bots, ou robots, ou search bots): São os agentes responsáveis pelo rastreamento de sites e páginas, coletando as informações, conteúdos, links e imagens para compor a base de dados que poderá ser exibida na ferramenta de busca.

ID de Sessão (em inglês: session ID): ID, como sempre, é o encurtamento de “Identificação,” e a sessão é o intervalo de tempo que uma pessoa passa em um site (ou sistema). Assim, o ID de sessão é um identificador para uma sessão especificamente.

Redirecionar (em inglês: Redirect): Indica a ação de automaticamente levar uma pessoa de uma URL à outra, quando a pessoa solicita acesso à primeira.

Redirecionamento 301 (em inglês: 301 redirect): É o redirecionamento com o código HTTP 301, que indica um redirecionamento permanente. Existem outros tipos de redirecionamento e você pode ler mais no guia sobre códigos HTTP e SEO.

Erro 404 (em inglês: 404 error): Também é um código HTTP específico que significa que a página solicitada não foi encontrada. O guia sobre status HTTP tem mais informações.

Código de status HTTP (em inglês: HTTP status code): Além do 301 e do 404 existem muitos outros e todos são conjuntos de 3 dígitos que tem significados diferentes conforme sejam os dígitos usados. O guia tem mais explicações.

Cabeçalho HTTP (em inglês: HTTP headers): No HTTP (HyperText Transfer Protocol / Protocolo de transferência de hper-texto), o cabeçalho carrega informações sobre a transferência a ser realizada, como o status HTTP, endereço de redirecionamento (quando é o caso) e outras informações que viabilizam ou cancelam a abertura de uma página.

Sitemap XML (em inglês: XML Sitemap): É um arquivo no formato XML que segue regras (sintaxe) específica para entregar ao Google todas (ou uma parte relevante) das páginas de um site, funcionando como um mapa do site (sitemap).

Ele pode acelerar o processo de rastreamento de um site e até entregar ao Google páginas que o processo de rastreamento não tenha descoberto.

Flash: A tecnologia da Adobe que cria conteúdo multimídia (vídeo, som, texto e imagem) e pode ser carregado em navegadores. Usado de forma incorreta, ele implica em erro de SEO irreparável.

JavaScript: Um tipo de linguagem de programação que pode trazer agilidade para construção de páginas ricas em conteúdo e dinâmicas.

Acessibilidade (em inglês: Accessibility): Identifica a possibilidade de pessoas ou robôs de busca de acessarem um conteúdo.

User experience ou UX: Em português, é chamado de Experiência do Usuário, mas o termo mais usado é mesmo o UX, seguido por user experience. Indica, como a tradução sugere, a experiência de uso de um site ou aplicação oferecida ao usuário. Busca-se que o UX ofereça praticidade, entretenimento e afins.

Mídia (em inglês: Media): No contexto marketing digital, a mídia é um meio de transmissão de conteúdo, informação, propaganda e afins, um canal para comunicação.

Mídia Social (em inglês: Social media): Novamente no contexto de marketing digital, as redes sociais compreendem os canais para comunicação em mídia sendo, portanto, a mídia social.

Google AdWords: É o serviço do Google para se fazer anúncios em suas páginas de busca e até parceiros de conteúdo. Existem 2 modalidades principais conforme eu explico em detalhes no guia sobre Google AdWords e o AdWords Express.

CSS: É a sigla para Cascading Style Sheets e em português ficou conhecido como folha de estilos, embora o termo CSS seja realmente o mais usado. E o arquivo CSS contém os códigos que definem o estilo para as páginas como cores de texto, estilo de fonte, posicionamento de elementos, tamanhos e vários outros estilo.

Estilo de texto: é a formatação aplicada a aparência do texto, provavelmente, via estilos no CSS.

<em>: É o código HTML, ou tag HTML, que aplica o estilo itálico em um texto. É usado: <em>texto vai ficar em itálico</em> ao renderizar em um navegador.

<strong>: É a tag para aplicar o efeito negrito em um texto e tem uso similar ao do itálico. Outra tag que aplica o efeito negrito é a tag <b>.

Coringa (em inglês: Wildcard): Apesar do coringa, nós geralmente usamos o nome do símbolo que o representa, o asterísco: *

Ele tem a tradução para coringa, pois conforme é a sua aplicação em alguns arquivos, linguagens e condições específicas, ele passa a representar qualquer caracter ou sequência de caracteres.

.htaccess: É um arquivo especial em servidores Apache que podem alterar a configuração do servidor e da forma de acesso ao site.

Padrão para exclusão de robôs (em inglês: Robots Exclusion Standard): É o conjunto de regras e sintaxe que estabelecem como controlar o acesso de robôs de busca ao seu site. Quais partes do site eles podem, ou não, acessar; quais robôs podem, ou não, acessar.

CAPTCHA: Captcha na verdade é uma sigla que é auto explicativa: Completely Automated Public Turing test to tell Computers and Humans Apart. Em resumo, é o método automatizado para separar robôs de pessoas em um teste simples. Muito útil para preenchimento de formulários de forma a impedir cadastros automatizados.

User-agent: A cada solicitação de página, faz parte do protocolo que quem solicita se identifique. Embora você não precise dar o seu nome, nem nenhum documento, o seu navegador se apresenta, “dizendo que é” o Chrome, Firefox, Safari ou qualquer outro.

O mesmo vale para os robôs de busca. O padrão do Google se identifica como Gooblebot, por exemplo. E cada ferramenta de busca tem o seu, bem como várias outras ferramentas.

RSS feed: É um arquivo no espírito do sitemap XML, porém ele leva também conteúdo resumido, ou completo, sobre cada página, além da URL em si. RSS é a sigla para RDF Site Summary.

Sua vez

Quais outros termos você adicionaria à lista?

Leitura recomendada: